NOTÍCIAS

Direitos Humanos
Institucional
Gestao Responsavel
Integridade
Ambiental

Ethos Cultura

Pesquisador do IPÊ lança livro sobre mestres da sustentabilidade

16/07/2015

Compartilhar

 

Rafael Chiaravalloti_LivroRafael Chiaravalloti relata em sua obra 12 histórias de pessoas cujas ações estão transformando o mundo num lugar um pouco melhor.

Pesquisador do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), Rafael Chiaravalloti lançou, em junho, o livro O Homem Que Salvou Nova York da Falta de Água – e outros 11 mestres da sustentabilidade. Mestre em conservação e sustentabilidade pela Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade (Escas), doutorando pela University College London e finalista do prêmio Rolex Awards para jovens visionários de 2015, o autor é um entusiasta não só de ações ligadas à sustentabilidade planetária como de histórias de pessoas inspiradoras, que batalham para que projetos e ações práticas nesse campo aconteçam.

“Com certeza temos muitos problemas a serem resolvidos na atualidade. No entanto, também existem soluções. Busquei relatar no livro 12 histórias de pessoas que estão conseguindo tornar o mundo um lugar um pouco melhor”, afirma o autor.

Publicado pela editora Matrix, o livro fala não só dos já conhecidos resultados das ações de mestres como Chico Mendes, John Elkington e Márcio Ayres, mas como foi o “pulo do gato” ou o momento crucial da vida dessas pessoas que fez com que eles olhassem para os desafios socioambientais de maneira diferenciada e se arriscassem na busca por soluções, nos seus diferentes campos de atuação. Este é o caso da história do personagem que dá título ao livro: Albert Appleton, ou “o homem que salvou Nova York da falta d’agua”.

“Talvez o mais importante da história de Albert não seja o modelo com que ele resolveu o problema da cidade de Nova York, apenas replantando as áreas desmatadas, buscando um melhor manejo da terra e reduzindo o desperdício, sem construir nenhuma obra. O mais importante a saber sobre essa história é que, com ela, entendemos que ‘a única forma de se chegar ao impossível é acreditar que ele é possível’”, afirma Rafael.

Além das personalidades já citadas, o livro aborda os legados para a sustentabilidade de Ray Anderson, Cláudio e Suzana Pádua, Roberto Waack, Harri Lorenzi, Patrícia Pinho, Walfrido Tomas, Teresa Corção e Ricardo Voltolini.

“É apenas um recorte de pessoas que me inspiram e também inspiram o mundo a ser um lugar melhor. Assim como eles, existem muito mais personalidades fazendo e mostrando as diversas possibilidades de transformação da nossa sociedade em busca de uma vida melhor e garantindo a sustentabilidade no planeta. Dar voz a essas pessoas é sempre fundamental para não esquecermos do que eles já construíram e para que outros futuros líderes e mestres possam surgir futuramente.”

Veja a seguir um resumo sobre cada uma das personalidades tratadas no livro:

Albert Appleton, o homem que salvou Nova York da falta de água

Se São Paulo está passando por uma severa crise hídrica, isso não é isolado no mundo. Diversas cidades também já sofreram com isso. No entanto, diferentemente daquilo que todos esperavam, o secretário de Meio Ambiente de Nova York não construiu uma obra se quer. Appleton resolveu, junto com os fazendeiros, buscar um melhor manejo das nascentes, replantar áreas desmatadas e, com a população, acabar com o desperdício. Ele mostrou que nem todos os problemas se resolvem com soluções de engenharia, principalmente, a crise hídrica.

Chico Mendes, o herói das comunidades tradicionais

Preservar a natureza é uma ação antiga. Há mais de 3 mil anos as pessoas já criavam reservas para proteger remanescentes naturais de florestas na Índia e na China. No entanto, ninguém nunca tinha pensado que se poderia fazer isso utilizando as próprias pessoas como agentes de conservação. Até Chico Mendes chegar.

John Elkington, o pai da sustentabilidade

Se sustentabilidade é uma palavra que está na moda é simplesmente porque John Elkington resolveu mostrar que ela poderia ser muito mais completa do que qualquer outra ideia que já tinha existido antes. Depois dela, muitas outras nasceram e o pai da sustentabilidade é considerado o grande guru que temos na área.

Ray Anderson, um capitalista radical

Dizer hoje que uma empresa é totalmente sustentável pode parecer meio exagerado. No entanto, quando Ray resolveu mudar completamente sua empresa milionária para um novo modelo de negócios radicalmente diferente, ele realmente conseguiu.

Cláudio e Suzana Pádua, heróis da biodiversidade

Olhando Cláudio e Suzana hoje, à frente do IPÊ, uma das maiores e mais importantes ONGs do Brasil, não parece que tudo começou quando Cláudio, já casado e com filhos, resolveu largar o emprego dos sonhos de muitos e se mudar para o meio de um parque estadual para salvar um pequeno macaco. Salvou-o e influenciou toda uma geração de novos conservacionistas.

Márcio Ayres, protegendo florestas alagadas

Pensar fora da caixa é algo que Márcio sabia muito bem. Ele conseguiu unir diversos mundos numa mesma ideia, ajudando a criar grandes áreas protegidas e corredores ecológicos na Amazônia que, se fossem um país, estariam entre os 50 maiores do mundo.

Roberto Waack e a madeireira sustentável

Dizer que temos que salvar a Amazônia é uma tarefa fácil. O complicado é encontrar mecanismos que realmente consigam solucionar essa equação. E foi aí mesmo que Roberto Waack mostrou que era possível e começou a fazer uma pequena revolução nessa que é uma das mais importantes florestas do mundo.

Harri Lorenzi, o best-seller da ciência

Fazer da ciência algo mais popular para as pessoas entenderem a importância da natureza já não é uma tarefa fácil. No entanto, fazer, ter sucesso e usar o dinheiro para montar um dos mais belos jardins botânicos que existem no país é uma tarefa apenas para Harri Lorenzi.

Patrícia Pinho, resolvendo um conflito de 20 anos

Cuidar de áreas protegidas na Amazônia também não é fácil. No entanto, fica ainda mais difícil quando há 20 anos existe um intenso conflito na região. Mas Patrícia conseguiu e, com isso, mostrou o caminho para diversos outros gestores.

Walfrido Tomas e a ciência como arma para proteger a natureza

Quando resolveu fechar a sua clínica veterinária e pet shop, indo em busca do seu sonho de trabalhar com conservação no Pantanal, Walfrido provavelmente jamais imaginou que ajudaria a resolver uma das guerras mais violentas que tivemos no nosso país nos últimos anos – contra a caça de jacaré; conseguiria usar o conhecimento científico para mudar política pública; e incorporaria sustentabilidade no manejo de fazendas.

Teresa Corção, cozinha contra o desperdício

O desperdício de comida é um grande contrassenso quando levamos em conta o número de pessoas que passam fome. Mas, se não fosse por pessoas como Teresa Corção, estaríamos muito pior. Ela tem unido chefs ao redor do Brasil para ajudar a tornar a comida algo mais sustentável.

Ricardo Voltolini, união pela sustentabilidade

As 12 pessoas citadas no livro não são as únicas que buscam um mundo melhor. Unir líderes em sustentabilidade, alinhando as forças pelo bem comum e influenciando jovens a buscar o mesmo caminho, é o papel que Ricardo Voltolini vem fazendo no Brasil e no mundo.

Fonte: SOS Mata Atlântica

CONTATO

  • endereçoRua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 - Pinheiros
  • endereço05415-030 São Paulo - SP
  • endereço* Para correspondências. Estamos 100% em trabalho remoto
  • telefone(55 11) 3897-2400
  • email[email protected]
  • horárioDe segunda a quinta - das 9h às 17h, sexta das 9h às 15h
  • imprensa(55 11) 3897-2416 / [email protected]
  • trabalhe conoscoTrabalhe Conosco

© 2016-2020 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.