NOTÍCIAS

Direitos Humanos
Institucional
Gestao Responsavel
Integridade
Ambiental

ETHOS INSTITUCIONAL

#EthosNaCOP26

Instituto Ethos promove duas atividades nos side events da Conferência das Partes

10/11/2021

Compartilhar

A Conferência das Partes (COP) é o evento anual promovido pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC em inglês) que procura juntar lideranças internacionais, empresariais, representações da sociedade e das diferentes culturas que habitam o planeta para buscar convergências no enfrentamento à crise climática. A associação envolve todos os países membros signatários da Convenção, que se reúnem anualmente desde 1995, durante duas semanas para pensar alternativas para o desenvolvimento sustentável e a garantia de bem-estar para as populações presentes e futuras.

O evento, que deveria ter acontecido em 2020, mas foi adiado em decorrência a pandemia da Covid-19, tem grande relevância para que as ações de transição energética mundial seja colocada em prática, isto é, para acontecer uma mudança na maneira de produzir e consumir energia para um novo sistema mais sustentável e centrado nas energias renováveis.

A COP é palco de grandes tratados internacionais, como o Acordo de Paris, cujo objetivo consiste em combater o aumento da temperatura terrestre provocada pelo aquecimento global, processo intensificado pela queima de combustíveis fósseis. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) é taxativo ao dizer que a influência humana no aumento da temperatura climática é inequívoca e ainda estima que o aumento da temperatura pode superar 1,5ºC já em 2040.

#EthosNaCOP – Atividade 1: Raising brazilian NDC ambition and decarbonization paths for Brazil

O Instituto Ethos está presente no evento em Glasgow (Escócia) e apresenta duas atividades ao lado de parceiros. Muitos dos diálogos foram antecipados durante a nossa exibição da Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC), e agora serão expostos ao mundo.

Durante a atividade, as organizações dialogaram sobre a importância de elevar a ambição climática da NDC brasileira e os caminhos de descarbonização. A atividade tem o objetivo de conduzir uma abordagem multissetorial para implementar a NDC brasileira, apresentar caminhos para a descarbonização, endereçar recomendações ao setor público e privado, apresentar compromissos sobre a ambição climática e caminhos confiáveis para a descarbonização até 2030, incluindo a adesão a iniciativas como SBTi e Race to Zero.

Não é de agora que o Instituto Ethos e parceiros batem nessa tecla. Muitos dos diálogos a respeito desse assunto foram contemplados pela CBMC. Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos, deixou claro em sua participação: “O relatório do IPCC, as crises hídricas e energéticas que estamos vivendo e até os eventos climáticos extremos que estão acontecendo no mundo nos mostram que a mudança do clima não é um assunto para amanhã ou para agendas futuras.”

O painel foi aberto pela Marina Ferro, gerente de Práticas Empresariais e Políticas Públicas do Instituto Ethos: “Nosso objetivo é dialogar sobre como diferentes setores da sociedade têm se posicionado e utilizado a NDC como um direcionamento que estabelece mecanismos de adaptação, redução e compensação de emissões com o objetivo final de garantir a qualidade de vida plena para a geração presente e as futuras, bem como reduzir as desigualdades sociais”.

Além da Marina Ferro, estiveram presentes na atividade: Paulo Câmara (governador do Estado de Pernambuco); Carlo Pereira (Rede Brasil do Pacto Global); Denise Hills (LATAM Natura &CO); Marcelo Ramos (Deputado Federal); e Paulo Pianez (Marfrig). Em vídeo participaram Mauro Mendes (Governador do Estado de Mato Grosso) e Domingos Campos (Norsk Hydro).

#EthosNaCOP – Atividade 2: Organização em rede para a ação climática

O objetivo da atividade é introduzir movimentos com base em diálogos multissetoriais que têm por objetivo estabelecer contato e construir agendas comuns entre os diversos atores que compõem a sociedade brasileira. Tanto a Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC), quanto o Fórum Amazônia Sustentável (FAS) se estabelecem como espaços de troca multissetorial para explorar a complexidade dos problemas socioambientais e construir soluções conjuntas.

Ambos os movimentos se estabelecem no consenso de que a ampliação das redes de parceiros, através do diálogo sobre caminhos para o enfrentamento à crise climática, é parte essencial do caminho para o cumprimento dos objetivos de mitigação, adaptação e descarbonização estabelecidos pelo Acordo de Paris.

A Conferência Brasileira de Mudança do Clima nasceu em 2019 para engajar a sociedade civil, o setor privado, a academia, a juventude e governos locais, estimulando, assim, o protagonismo da sociedade brasileira no enfrentamento à crise climática, em um momento em que os canais de diálogo se fechavam, com a decisão do governo brasileiro de não mais sediar a COP-25.

O principal objetivo da CBMC é demonstrar como as diferentes organizações advogam em prol da manutenção dos compromissos assumidos internacionalmente pelo Brasil e como estes atores estabelecem agendas positivas para a condução de atividades de descarbonização, mitigação e adaptação às mudanças do clima. Assim, a CBMC acaba por demonstrar, também, o protagonismo das entidades subnacionais no estabelecimento e desenvolvimento da agenda de enfrentamento à crise climática no Brasil.

O Fórum Amazônia Sustentável consiste em uma iniciativa multissetorial, composta por entidades da sociedade civil, populações tradicionais e empresas que têm como missão a mobilização de lideranças e outras organizações, a promoção do diálogo e a cooperação para construir e articular ações, visando uma Amazônia justa e sustentável. Entendemos que a Amazônia tem um papel central na regulação do clima, provisão de serviços ambientais e preservação da biodiversidade, sendo um dos biomas mais atingidos pelas intensas mudanças climáticas dos últimos anos. Desta forma, o Fórum Amazônia Sustentável (FAS) se propõe a contribuir para a mobilização e a formulação de posicionamentos comuns, implementação de ações de valor agregado, enfrentamento da emergência climática e, ainda, estimular uma participação coletiva local mais coesa na COP 26.

Participarão do diálogo:

  • Instituto Ethos – Marina Ferro
  • SEMAS-PE – José Bertotti
  • Instituto Clima e Sociedade – Marina Marçal
  • TNC – Karen Oliveira

Em vídeo:

  • GTA – Joci Aguiar
  • CBC – Guilherme Syrkis

Propostas e recomendações empresariais para a NDC brasileira

 Durante a primeira atividade do Instituto Ethos na COP26, foi lançado o documento “Propostas e recomendações empresariais para a NDC brasileira”, resultado da parceria do Instituto e empresas associadas dentro do espaço do Grupo de Trabalho de Meio Ambiente.

O documento que foi construído no decorrer do ano de 2021, apresenta proposta de adaptação e mitigação à crise climática baseadas nos compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris, em especial o artigo 4º sobre a necessidade do aumento de ambição climática.

Acesse o documento.

 

Assista as atividades

 As atividade 1 foi gravada ao vivo e consta atualmente disponível para ser assistido através do canal United Nations – Climate Change COP 26. A atividade 2 irá ao ar no dia 11/11 às 14h15 (horário de Brasília) – 17h15 (horário de Glasgow), assista ao vivo.

 

Por: Lucas Costa Souza, do Instituto Ethos

Foto: Instituto Ethos.

Usamos cookies para que você possa ter uma boa experiência ao navegar.
Ao usar o site você concorda com o uso de cookies.
Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

CONTATO

  • endereçoRua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 - Pinheiros
  • endereço05415-030 São Paulo - SP
  • endereço* Para correspondências. Estamos 100% em trabalho remoto
  • telefone(55 11) 3897-2400
  • email[email protected]
  • horárioDe segunda a quinta - das 9h às 17h, sexta das 9h às 15h
  • imprensa(55 11) 3897-2416 / [email protected]
  • trabalhe conoscoTrabalhe Conosco

© 2016-2021 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.

Usamos ResponsiveVoice - NonCommercial para converter texto para fala.