AGENDA

Compartilhar

Inscreva seu projeto no Programa Itaú Ecomudança 2014

A 6ª edição da iniciativa está com as inscrições abertas até 28 de fevereiro e agora apoia também projetos de mobilidade e de agricultura sustentável.

O edital do Programa Ecomudança do Itaú Unibanco 2014, lançado em 21 de janeiro, traz novidades. A partir deste ano, a iniciativa, que há cinco edições transforma os investimentos dos clientes da instituição em benefícios para a sociedade, passa a ter seis categorias, ante quatro dos anos anteriores. São elas: Eficiência Energética; Energia Renovável; Florestas; Manejo de Resíduos; Mobilidade; e Agricultura Sustentável, as últimas inéditas.

O valor destinado a esta 6ª edição é de R$ 542 mil, dos quais 30% poderão ser utilizados no financiamento de implantação de projetos ambientais – ação inédita no programa. “Para aumentar o impacto do Ecomudança, a partir de agora teremos a opção de financiamento a juros reduzidos como forma de apoiar ONGs e empresas de pequeno e médio porte na implementação de projetos ambientais”, diz Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade do Itaú Unibanco. “Isso certamente aumentará o comprometimento dos favorecidos com o desenvolvimento e a continuidade do projeto. Vale dizer também que as doações continuarão”, acrescenta ela.

A verba do programa é proveniente dos fundos de renda fixa Itaú Ecomudança, que destinam 30% da taxa de administração para a iniciativa. De 2009 para cá, já foram repassados quase R$ 3 milhões e beneficiadas 18 entidades de 13 Estados brasileiros.

O objetivo do Ecomudança é estimular e fomentar projetos que visam reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Os projetos inscritos são avaliados de acordo com a potencial capacidade de redução desses gases, replicação e geração de outros impactos socioambientais positivos. “Para a modalidade ‘doação’, só podem se candidatar ONGs constituídas no Brasil, com sede no território nacional, que são responsáveis diretas por um projeto ambiental relacionado aos temas citados. Já no caso da modalidade ‘financiamento’, além de ONGs, podem se candidatar também pequenas e médias empresas e cooperativas”, informa a executiva.

Denise Hills explica também que a inclusão das novas categorias do Ecomudança – Mobilidade e Agricultura Sustentável – reforça ainda mais o compromisso do Itaú Unibanco com a sociedade. “Uma de nossas bandeiras é o transporte sustentável. Por isso, queremos conhecer melhor e incentivar atividades que promovam meios de transporte com baixa emissão de gases de efeito estufa, como bicicletas, bicicletas elétricas, carros elétricos, barcos elétricos ou similares. Já no caso da Agricultura Sustentável, entendemos que é de fundamental importância reconhecer projetos que sejam ligadas à produção de alimentos ou produtos não madereiros, como agrofloresta ou agricultura orgânica, capazes de evitar emissões de gases de efeito estufa decorrentes do uso de fertilizantes”, afirma Denise.

Somente no ano passado, mais de 150 projetos, das mais diversas regiões do Brasil, foram inscritos no Ecomudança. Após quatro etapas de seleção – triagem, avaliação, visitas técnicas e conselho consultivo –, os cinco escolhidos em 2013 foram:

ONG Ecoa – Ecologia e Ação, que recebeu R$ 155.000,00 para implementar filtros de água, biodigestores e turbinas eólicas em dez comunidades de Poconé e Corumbá, no Mato Grosso do Sul.

– Instituto Brasileiro de Ecologia e Sustentabilidade – IBES, que recebeu R$ 277.171,84 para a implementação de dez hectares de florestas no Semiárido e 20 hectares em sistemas agrosilvipastoris em Poço Redondo e Pacatuba, no Sergipe.

– ONG Cooperativa Agroextrativista do Mapiá e Médio Purus, que recebeu R$ 140.000,00 para implantar uma cadeia produtiva agroflorestal em Pauiní e Boca do Acre, no Amazonas, tendo o cacau, madeiras nativas e árvores oleaginosas como base.

– ONG Agência Ambiental Pick-upau, que recebeu R$ 104.000,00 para ampliar a biodiversidade das aldeias guaranis Tenonde Porã e Krukutu, de São Paulo, com a produção de 30 mil mudas por ano de espécies arbóreas e arbustivas nativas.

– Grupo Ambientalista de Lençóis, que recebeu R$ 65.000,00 para a implantação de programa de coleta e processamento de resíduos provenientes das pousadas e hotéis de Lençóis, na Bahia, bem como os restos de poda da arborização urbana.

Mais informações e inscrições: Pelo site www.itau.com.br/ecomudanca. As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2014.

CONTATO

© 2016-2020 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.