NOTÍCIAS

Direitos Humanos
Institucional
Gestao Responsavel
Integridade
Ambiental

ETHOS DIREITOS HUMANOS

Leituras sobre justiça climática e racismo ambiental: uma curadoria de Mariana Belmont

A expressão racismo ambiental foi cunhada em 1982 pelo ativista estadunidense Dr. Benjamin Chavis. Hoje o debate tem ganhado cada vez mais adesão no Brasil

05/06/2024

Compartilhar

A crise climática é um dos principais desafios globais do nosso tempo. Mas é um fenômeno que atinge os diversos grupos sociais com diferente intensidade. Assim, a expressão racismo ambiental, cunhada em 1982 pelo ativista estadunidense Dr. Benjamin Chavis, tem ganhado cada vez mais adesão no Brasil.

No boletim desta semana, convidamos Mariana Belmont, assessora sobre Clima e Racismo Ambiental no Geledés Instituto da Mulher Negra, para fazer uma curadoria especial sobre o tema:

 Dispositivo de racialidade: A construção do outro como não ser como fundamento do ser | Sueli Carneiro

A autora aplica os conceitos de dispositivo e de biopoder de Michel Foucault ao domínio das relações raciais, forjando o que chama de dispositivo de racialidade. Não dá para falar sobre questões socioambientais sem se aprofundar sobre o racismo que atravessa o Brasil.

 Racismo Ambiental e Emergências Climáticas no Brasil | Org. Mariana Belmont 

O livro é uma provocação ao movimento ambientalista branco, para que o racismo seja tema central nas discussões climáticas, mas é principalmente a busca para que o Estado seja responsabilizado pela inoperância nos territórios vulnerabilizados.

 Artigos de Mariana Belmont no site Gênero e Número 

Colunas mensais sobre os impactos desproporcionais das mudanças climáticas para a população negra.

 A terra dá, a terra quer | Nego Bispo 

Contracolonização é o conceito-chave desta obra, que contrapõe de forma desconcertante o modo de vida quilombola ao da sociedade colonialista.

 Uma ecologia decolonial: pensar a partir do mundo caribenho | Malcom Ferdinand

O escritor martinicano propõe uma ecologia decolonial, uma abordagem interseccional extremamente sagaz que reúne o ecológico com o pensamento decolonial, antirracista, em uma crítica contundente ao “habitar colonial da Terra”.

A Geopolítica do Estado e o Território Quilombola no Século XXI | Diosmar Filho

O autor contribui com estudos geográficos contemporâneos, ao analisar as mudanças no espaço do Brasil, com a ação política da população negra quilombola na passagem de sujeitos invisíveis, para sujeitos de direito com a Constituição de 1988.

 Revista Diálogos Socioambientais UFABC | Edição Racismo Ambiental

A revista traz discussões, propostas e problemáticas sobre as lutas por Justiça Ambiental e contra o Racismo Ambiental no Brasil.

 Quem precisa de justiça climática no Brasil? | Organização Observatório do Clima e Andréia Coutinho Louback

Apesar de maior conscientização sobre justiça climática e racial nos últimos anos, a discussão continua concentrada no Norte Global, que será menos impactado. Calcula-se que populações do Sul Global têm 99% de chance de sofrerem as consequências negativas. O movimento da justiça climática evidencia quem são os verdadeiros responsáveis históricos pela crise que impacta parcelas específicas da população.

∠ Arruda e Guiné: Resistência negra no Brasil contemporâneo | Bianca Santana 

Coletânea de textos que abordam temas que figuraram nos noticiários brasileiros entre 2017 e 2022. Entre eles, os enfrentamentos de povos tradicionais às constantes ameaças às suas terras retomam os conflitos da questão agrária e das relações raciais no Brasil.

Por: GIFE

Foto: Pexels

Usamos cookies para que você possa ter uma boa experiência ao navegar.
Ao usar o site você concorda com o uso de cookies.
Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

CONTATO

© 2016-2021 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.

Usamos ResponsiveVoice - NonCommercial para converter texto para fala.