AGENDA

Compartilhar

OIT lança relatório global com dados inéditos sobre trabalho forçado

Documento traz estimativas oficiais do governo brasileiro e de estudos da OIT em diversos países como suporte às iniciativas internacionais de combate a esse crime que cresce em todo o mundo.

Em 20 de maio de 2014, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) vai lançar, em Brasília, o seu Relatório sobre as Estimativas Econômicas Globais do Trabalho Forçado. Hoje, o trabalho forçado atinge quase 21 milhões de pessoas em todo o mundo. O documento apresenta os grandes lucros que esse crime traz a seus perpetradores e traz dados oficiais de estudos da OIT realizados em diversos países, obedecendo a uma inovadora e rigorosa metodologia. O Brasil é considerado referência no combate a esse problema.

Paralelamente, a organização lançará também o projeto Consolidando e Disseminando Esforços para o Combate ao Trabalho Forçado no Brasil e no Peru, um empenho concreto para combater o problema nos dois países, com o apoio do Departamento de Trabalho do governo dos Estados Unidos.

Os lançamentos ocorrerão no Auditório Ministro Mozart Victor Russomano, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), num evento que se estenderá ao dia seguinte (21/5).

Estarão presentes Laís Abramo, diretora do Escritório da OIT no Brasil; o ministro Antônio José de Barros Levenhagen, presidente do TST; Beate Andress, chefe do Programa Especial de Combate ao Trabalho Forçado da OIT; Luís Camargo, procurador-geral do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho; Liliana Ayalde, embaixadora dos Estados Unidos no Brasil; o jornalista Leonardo Sakamoto, coordenador da ONG Repórter Brasil e seu representante na Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae); e representantes da Conatrae e de outras instituições da sociedade civil.

Um novo projeto para o Brasil

O projeto Consolidando e Disseminando Esforços para o Combate ao Trabalho Forçado no Brasil e no Peru tem como objetivos aumentar o conhecimento sobre o trabalho forçado entre os principais atores no Brasil; aumentar o diálogo social e a capacidade institucional para a implementação de políticas públicas para a erradicação desse mal em nível estadual e nacional no país; intensificar o envolvimento do setor privado e de organizações de empregadores no combate ao trabalho forçado, também no Brasil; reduzir a vulnerabilidade socioeconômica de grupos suscetíveis ao trabalho forçado nas áreas de intervenção do projeto; e, por fim, aprimorar as políticas de combate ao trabalho forçado no Peru.

PROGRAMAÇÃO

20 de maio de 2014
15h30-18h30: Sessão de Abertura, com convidados; Lançamento do Relatório sobre as Estimativas Econômicas Globais do Trabalho Forçado e do projeto Consolidando e Disseminando Esforços para o Combate ao Trabalho Forçado no Brasil e no Peru;
18h30-20h: Coletiva de Imprensa, seguida por coquetel.

21 de maio de 2014
9h00-10h30: Intercâmbio de boas práticas da América Latina e tendências globais;
10h30-11h00: Intervalo para café;
11h00-12h30: Experiências no enfrentamento ao trabalho forçado no setor empresarial e em cadeias produtivas.

SERVIÇO
O quê: Trabalho Forçado: Estimativas Econômicas Globais e um Novo Projeto para o Brasil;
Quando: Dias 20 e 21 de maio de 2014;
Local: Auditório Ministro Mozart Victor Russomano, do TST;
Endereço: Setor de Administração Federal Sul, Quadra 8, Lote 1 –Brasília (DF).

CONTATO

  • endereçoRua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 - Pinheiros
  • endereço05415-030 São Paulo - SP
  • endereço* Para correspondências. Estamos 100% em trabalho remoto
  • telefone(55 11) 3897-2400
  • email[email protected]
  • horárioDe segunda a quinta - das 9h às 17h, sexta das 9h às 15h
  • imprensa(55 11) 3897-2416 / [email protected]
  • trabalhe conoscoTrabalhe Conosco

© 2016-2020 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.