NOTÍCIAS

Direitos Humanos
Institucional
Gestao Responsavel
Integridade
Ambiental

ETHOS INSTITUCIONAL

Ethos apoia rede de pesquisa para enfrentamento à Covid-19

Professores de universidades nacionais e internacionais produzem boletins semanais analisando diferentes aspectos para aprimoramento de políticas públicas

06/05/2020

Compartilhar

O Instituto Ethos apoia o projeto Covid-19: Políticas Públicas e as Respostas da Sociedade, uma iniciativa da Rede de Políticas Públicas & Sociedade, que reúne pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) e da Social Accountability International, com o objetivo de aperfeiçoar as políticas públicas do governo para o enfrentamento da crise do coronavírus.

“A Rede de Políticas Públicas & Sociedade é uma iniciativa de cientistas e pesquisadores de universidades brasileiras e internacionais com o objetivo de produzir informação de qualidade para orientar as políticas públicas e os esforços da sociedade para salvar vidas na pandemia da Covid-19”, destaca Caio Magri, diretor-presidente do Ethos a fim de explicar sobre a relevância da iniciativa.

O professor Glauco Arbix, do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, coordenador do Observatório da Inovação do Instituto de Estudos Avançados (IEA), um dos coordenadores do projeto Covid-19: Políticas Públicas e as Respostas da Sociedade explica como surgiu a ideia: “Nosso ponto de partida é que somos pesquisadores de universidades e centros de pesquisa e quando compreendemos a dimensão da pandemia resolvemos agir para além de nossas funções como professores. Articulamos experiências e unimos forças com conhecimentos diferentes para oferecer a sociedade e para os gestores públicos informações verdadeiras e checadas, para que possam decidir com informações e dados nas mãos. Vimemos num mundo com muitas fake news e opiniões, então resolvemos focar nossos esforços em produzir material documentado, com o padrão das melhores universidades do mundo”, afirma o professor.

O projeto conta com especialistas de várias áreas, como humanas, medicina, engenharia e estatística, atuando em quatro frentes relacionadas à pandemia:

  • Distanciamento e quarentena: abordando a questão da saúde pública e os impactos na política fiscal;
  • Projeto qualitativo: sobre as dificuldades que comunidades deprimidas, do ponto de vista de renda e de salário estão passando, cuja finalidade é montar um quadro sobre as necessidades dessa população;
  • Projeto ligado ao mercado de trabalho: para identificar as categorias mais essenciais no Brasil e acompanhar, por exemplo, do ponto de vista da renda, se conseguem trabalhar de casa ou não;
  • A malha de proteção social: como os instrumentos, ferramentas e programas que já existiam, como o Bolsa Família, e que estão sendo criados, como o Renda Mínima Emergencial, para auxiliar a população e amenizar o impacto negativo da pandemia.

“Para nós, essas são atividades chave, definimos os processos com a premissa de ir em cima dessas questões, para encontrar as pessoas que mais precisam do apoio dos órgãos públicos e da sociedade. Os mais vulneráveis, que sequer têm acesso a água e sabão para lavar as mãos”, ressalta Arbix.

Os projetos, que já estão em andamento, são divulgados através de boletins semanais, baseados em fatos e dados coletados e trabalhados por indicadores, com ferramentas avançadas para melhorar a qualidade das políticas públicas a serem implementadas nesse momento.

“Os resultados e conclusões das pesquisas da rede têm sido fundamentais para entender os impactos sociais e econômicos da crise do coronavírus no Brasil. E o Ethos, como apoiador, vai difundir e ampliar a comunicação dos boletins e resultados das pesquisas realizadas”, explica o diretor-presidente do Ethos.

O boletins podem ser acessados semanalmente através do site, em que é possível ter acesso a todas as análises divulgadas até o momento.

Para finalizar o professor Glauco Arbix alerta: “ainda há tempo de adotarmos medidas mais fortes para conter essa pandemia. Sem a vacina, só o distanciamento social nos ajuda”.

Por: Rejane Romano, do Instituto Ethos

Foto: Unsplash

CONTATO

© 2016-2020 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.